FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Secretaria do Meio Ambiente, Samae e Águas de São Francisco do Sul vistoriam obras da rede de esgoto

Morador da rua Rio Branco, no bairro Enseada, em São Francisco do Sul, José Aparecido Quirino, elogia a chegada da rede de esgoto. “Estávamos esperando por esse serviço há muito tempo, por isso essa obra é muito importante”, comemora.

A fala de José é reforçada pelas palavras de Nestor Krueger, também residente no bairro Enseada. Krueger, que é morador de Jaraguá do Sul, mas tem propriedade em São Francisco do Sul, “arregaçou as mangas” na segunda-feira para cavar uma vala para conectar a residência à rede de esgoto. “Eu já tenho a experiência do sistema em Jaraguá do Sul e sei o quanto esta obra é necessária para a comunidade”, acrescentou.

“Os investimentos em saneamento garantem qualidade de vida e saúde para a população, além de valorização imobiliária e incentivo ao turismo”, diz a presidente da concessionária Águas de São Francisco do Sul, Reginalva Mureb, que iniciou na segunda, dia 19, um mutirão de vistoria nas obras de implantação da rede em São Francisco do Sul. A vistoria foi acompanhada pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Renan da Silva Canuto, e o diretor-presidente do Samae, Sidiclei Silva Guimarães.

“Nosso objetivo é vistoriar junto com o órgão fiscalizador, o Samae, todas as ruas onde houve a implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto”, explica Reginalva Mureb. Com as inspeções, será possível identificar possíveis pontos de melhorias que possam ser necessários, o funcionamento do sistema e também a percepção dos moradores a respeito das obras. Para isso, a concessionária está utilizando um caminhão limpa fossa para esgotar os poços de visitas (PV’s) e identificar as ligações previstas no projeto. O esgoto retirado pelo caminhão limpa fossa é levado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE-Ubatuba), onde é tratado.

Ligação à rede

Com o projeto finalizado e em funcionamento, os proprietários dos imóveis diretamente beneficiados serão notificados na fatura de água sobre o momento oportuno para interligarem a residência à rede, devendo solicitar a ligação em até 30 dias. Neste caso, a concessionária instalará a caixa de interligação. Caso o cliente não solicite a interligação, a legislação e a agência reguladora autorizam a concessionária a cobrar pela disponibilidade dos serviços em atendimento aos investimentos realizados.

Para garantir a destinação correta do efluente, o morador deve adequar o sistema interno, desativar a fossa domiciliar e fazer a ligação no ponto disponibilizado pela concessionária em frente ao imóvel.

Receba notícias em seu celular pelo grupo de WhatsApp do jornal Folha Metropolitana Curta nossa página do Facebook e siga-nos no Instagram

Folha Metropolitana
Redação

A diferença entre a literatura e o jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida… Oscar Wilde

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.