FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

São Chico em processo final de definição das normas sanitárias para retorno das aulas presenciais

A Secretaria Municipal de Educação seguirá o novo decreto Estadual, publicado na última terça-feira (11),  n° 1.666/2022, com as regras sanitárias de retorno às aulas no ano letivo de 2022, que acontecerá dia 7 de fevereiro, com o retorno 100% presencial.

Na próxima segunda-feira (17), o secretário de Educação Rodrigo Graf participará de reunião com os demais secretários de Educação de Santa Catarina para maiores esclarecimentos referente aos novos regramentos. Logo após, será feita a atualização necessária no  Plano de Contingência Estadual para Educação (PlanCon Edu) do município, juntamente com o comitê responsável.

Sendo assim, será gerada a versão oficial do documento que determinará as normas sanitárias que deverão ser seguidas por todas as escolas de São Francisco do Sul (públicas e privadas).
Regramento que não serão alterados no novo decreto:

– Uso obrigatório de máscara;
– Garantir frascos de álcool em gel 70% para higienização das mãos;
– Intensificar a higienização de mesas, cadeiras, banheiros, refeitórios, entre outras salas de uso comum, além de superfícies, como corrimãos e maçanetas;
– Garantir renovação do ar em locais com sistema de climatização;
– Em locais com ar natural, garantir a circulação do mesmo, tendo portas e janelas abertas.

Ressaltamos que a vacinação é obrigatória para todos os profissionais atuantes nas unidades, com exceção da impossibilidade de se submeter à vacinação contra a COVID-19, que deverá ser comprovada por meio de documentos que fundamentam a razão clínica da não imunização.

A partir deste ano (2022), o ensino remoto só poderá ser aplicado em casos específicos. Estudantes que por razões médicas sejam recomendados que não retornem ao atendimento presencial, devem apresentar laudo médico que indique a necessidade.

A Secretaria de Educação reitera que estará monitorando a matriz de risco e, em conjunto com a Secretaria de Saúde, restringirá as medidas se for necessário, no caso de agravamento até o início das aulas.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.