FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Recorde histórico confirma São Francisco do Sul como o 7º maior porto público do país em movimentação de carga

Em 2021, a quantidade de mercadoria transportada a partir do Porto de São Francisco do Sul chegou a 13,6 milhões de toneladas, o que representa a maior movimentação de carga de sua história. Com relação a 2020, houve um aumento de 14%. No ano passado, a soma da exportação e importação de produtos atingiu 11,9 milhões de toneladas.

Os dados confirmam o porto do Norte catarinense como o 7º maior em movimentação de carga, entre os 34 portos públicos do Brasil, e o primeiro de Santa Catarina.De acordo com as informações divulgadas esta semana pela autoridade portuária, as importações foram responsáveis por 52% das cargas, com 7,1 milhões de toneladas. Destaque para o material siderúrgico, como barras e bobinas de aço, que somaram 3,9 milhões de toneladas, além de fertilizantes e ureia, que alcançaram 2,5 milhões de toneladas.

As exportações, por sua vez, chegaram a 6,5 milhões de toneladas (48% da carga), sendo a soja o principal produto movimentado, com 5,2 milhões de toneladas, seguido pela madeira e celulose, com 700 mil toneladas. Os dados incluem a movimentação do porto público e do terminal arrendado Tesc.

Metade de toda a carga de Santa Catarina 

O porto privado de Itapoá também faz parte do complexo portuário situado na Baía da Babitonga e trabalha apenas com contêineres, tipo de carga que São Francisco deixou de movimentar em 2017. Caso seja somada a movimentação do porto público com as cargas de Itapoá (8,9 milhões de toneladas), o complexo portuário de São Francisco do Sul chegaria a 22,7 milhões de toneladas, representando 50% de toda a carga movimentada pelos portos de Santa Catarina.

Destaque no cenário nacional

Para o presidente do Porto, Cleverton Vieira, os números demonstram a importância do complexo portuário como instrumento de geração de renda e propulsor da economia local e regional. “Temos orgulho de sermos parceiros estratégicos da cadeia produtiva catarinense. Na agricultura, por exemplo, o Porto importa insumos, como fertilizantes, e exporta o produto final, os grãos”, disse.

O crescimento recorde em 2021, segundo Vieira, coloca São Francisco do Sul como destaque no cenário portuário nacional e, ao mesmo tempo, aumenta consideravelmente a sua responsabilidade: “Temos o enorme desafio de trabalhar com eficiência para movimentar cada vez mais cargas, buscando escoar a produção catarinense, que vem crescendo todos os anos”.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.