FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Prefeitura reativa comissão de enfrentamento à Covid-19; motivo é o crescimento de casos da variante Ômicron no país

A Prefeitura Araquari decidiu, na tarde da última terça-feira, 11 de janeiro, reativar a comissão de enfrentamento à Covid-19. O motivo é o crescimento de casos da variante Ômicron do coronavírus e da gripe H3N2 no país. Com isso, eventos como a 6ª edição Festa do Caranguejo e o carnaval de rua, previstos para fevereiro, foram cancelados. Somente a 14ª Festa do Maracujá, prevista para abril, ficou sob avaliação da comissão.

A decisão foi tomada em uma reunião extraordinária no Gabinete do Prefeito, onde se reuniam o prefeito Clenilton Carlos Pereira e seu vice, Ludgero Jasper Junior, o presidente da Fundação Municipal da Cultura, Thiago Pinheiro, a secretária da Saúde, Tânia Eberhardt, do Turismo, Paulino Sérgio Travasso, e profissionais da Saúde.

De acordo com a secretária da Saúde, a medida de cancelar as festividades foi tomada devido o crescimento de casos e prováveis contaminações da variante Ômicron, além do surto da gripe H3N2 na região. Somente na primeira semana de 2022, a UPA 24h Aci Ferreira de Oliveira atendeu 1.700 pacientes com síndromes gripais. Não há, no entanto, confirmação de casos positivos do vírus da Influenza A, o H3N2, ou da variante Ômicron. Todos os casos aguardam confirmação e os exames estão sendo realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN/SC) e particulares.

Tânia destacou, ainda, que a média diária para dezembro foi de 77 pessoas. Na terça-feira, dia 4 de janeiro, passou de 400. “Por isso temos de tomar algumas decisões difíceis, para protegermos a nós mesmos e os outros”, conta. “Em alguns casos vai significar cancelar ou adiar eventos.”

Ontem, a SMS publicou um boletim epidemiológico afirmando que o município registra um aumento acelerado de casos de Covid-19, o que levou a média para um patamar que se aproxima de 100 casos nas últimas três semanas, elevando o número de ocorrências, desde o início da pandemia, para 4.255.

O secretário de Turismo, Lazer e Esporte, Paulino Sérgio Travasso, destacou que a nova situação epidemiológica da pandemia na região e nas perspectivas em vista no momento inviabilizam qualquer evento de grande porte no munícipio. “Essa decisão de cancelar ou adiar alguns eventos segue a mesma dinâmica de medidas de proteção à saúde da população, como a não realização do evento do Natal e Réveillon em 2021”, disse.

Entretanto, a expectativa, segundo o prefeito Clenilton Carlos Pereira, caso haja diminuição da transmissão da nova variante do coronavírus e da Influenza (H3N2) no país a partir de maio, a 14ª Festa do Maracujá poderá ser realizada ainda neste ano. “Sua última edição foi em 2019, por isso faremos um estudo de um formato seguro para realizar o evento neste ano”, conclui.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.