FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Prefeitura entrega obras da capela e ossário no bairro Jardim Iririú

A Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, entregou na quarta-feira (23/2), a obra da capela mortuária e do ossário, no bairro Jardim Iririú. A capela foi construída ao lado da comunidade Sagrada Família e atende uma solicitação dos moradores para que a região tivesse um espaço público para despedidas de entes queridos.

A capela mortuária tem 109 m² e poderá ser utilizada a partir desta quinta-feira. O espaço será administrada pela Central Funerária, assim como as demais capelas municipais, não havendo cobrança de aluguel para sua utilização.

“Era uma grande necessidade da comunidade esse espaço onde as famílias pudessem se despedir de seus entes queridos, ter um momento de oração e expressar os sentimentos. Com certeza esse local vai atender toda a comunidade aqui do Jardim Iririú e região Leste”, afirma o padre Anderson Pitz.

“Capelas mortuárias são importantes para acolher familiares que passam por um momento difícil e fazer perto da casa das pessoas também ajuda a comunidade. Já o ossário é um equipamento novo que não existia em Joinville”, ressalta o prefeito Adriano Silva.

A construção do ossário, atende ao Decreto Municipal 24623/2015. No local, foram construídos 2,9 mil nichos com capacidade para receber cerca de 11,6 mil ossadas.

“Nós já iniciamos a primeira etapa, que é o cadastramento e a atualização dos responsáveis por sepulturas nos 10 cemitérios municipais de Joinville. A segunda etapa é o georreferenciamento das sepulturas. Depois que o georreferenciamento for concluído, faremos um chamamento público para que as famílias que ainda não nos procuraram possam se manifestar. E nos casos em que for caracterizado o abandono de sepultura, faremos a remoção para o ossário”, explica o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Fabio Jovita.

Haverá a identificação nos nichos de quais ossadas estarão em cada espaço, pelo prazo previsto no decreto.

Vale destacar que a utilização do ossário é do município de Joinville e conforme a legislação, serão removidos para o local ossadas que estiverem em sepulturas em estado de abandono, ou aquelas que foram cedidas por meio de concessão assistencial e que após cinco anos não houve regularização, ou ainda os casos em que as famílias que receberam a concessão assistencial desejarem fazer a remoção. Não é possível, por exemplo, solicitar a remoção para o ossário de sepulturas que estão regularizadas.

Responsáveis por sepulturas em cemitérios públicos de Joinville precisam atualizar o cadastro

A atualização cadastral é feita online no site da Prefeitura (bit.ly/AtualizaCemiteriosJlle). Qualquer pessoa que seja responsável pela sepultura pode preencher o formulário eletrônico – mesmo que não seja proprietária.

Ao acessar o formulário, o primeiro passo é selecionar o cemitério. Depois, incluir o número da sepultura. Essa informação não é obrigatória, mas auxilia a equipe técnica durante a identificação. É necessário preencher ainda os dados pessoais, endereço e telefone da pessoa responsável pelo jazigo e o nome completo da última pessoa que foi sepultada, com a data do sepultamento.

É importante manter os dados atualizados, porque há situações em que os servidores da Prefeitura precisam entrar em contato com os responsáveis, como em casos de vandalismo, avaria pelas chuvas ou reparos em sepulturas danificadas. Além de facilitar o contato com os responsáveis, a atualização do cadastro também é importante para o georreferenciamento e cadastramento de todos os jazigos nos cemitérios municipais.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.