FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Precursor da gastronomia vegana em Joinville ministra curso

No sábado (28), das 8h às 14h, na Criare Ambientes Planejados, o chef Rafael Boing, ministrará um curso de gastronomia vegana, utilizando-se apenas de 5 ingredientes principais como base: tofu, grão de bico, cenoura, aipim e castanha de caju, a ideia é mostrar para os participantes as muitas possibilidades de se criar vários pratos, com poucos ingredientes, além de fomentar a gastronomia vegana, descomplicar e simplificar o ato de cozinhar, para que todos possam fazer em casa.   

 

Segundo Rafael, o objetivo do curso também, é ampliar as referências gastronômicas dos participantes, com técnicas para a utilização correta dos ingredientes, transformando vegetais em comidas sofisticadas, afetivas e deliciosas, Desde o café da manhã do dia a dia, até um jantar especial para amigos.

O chef Rafael Boing, possui mais de 10 anos de experiência em gastronomia saudável, e nos últimos anos vem se especializando em receitas veganas, sendo o pioneiro na maior cidade catarinense, formado em chef de cuisine e  restauranteur pelo Centro europeu de Curitiba, foi o idealizador da marca “Leaves,” especializada em comida saudável, atualmente é proprietário da “Cenourita Food”, onde atua como chefe de cozinha e gestor, a marca atua somente com alimentação vegana. Seus posts e dicas veganas nas redes sociais, principalmente no instagram, alcançam milhões de pessoas. 

 

Mercado vegano  

No Brasil, 14% da população se declara vegetariana, segundo pesquisa do IBOPE Inteligência conduzida em abril de 2018. 

Nas regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro este percentual sobe para 16%. A estatística representa um crescimento de 75% em relação a 2012, quando a mesma pesquisa indicou que a proporção da população brasileira nas regiões metropolitanas que se declarava vegetariana era de 8%. Em 2018, isto representava quase 30 milhões de brasileiros que se declaravam adeptos a esta opção alimentar – um número maior do que as populações de toda a Austrália e Nova Zelândia juntas. 

 

Não há pesquisa no Brasil sobre o número de veganos. Porém, poderia se considerar a porcentagem de veganos (dentre vegetarianos) em países em que pesquisas foram conduzidas, e assim inferir o número de brasileiros veganos, conforme a seguir: 

Nos EUA, cerca de 50% dos vegetarianos (16 milhões de pessoas) se declararam veganos em uma pesquisa do Instituto Harris Interactive; No Reino Unido, cerca de 33% dos vegetarianos (1,68 milhões de pessoas) se declararam veganos (Ipsos MORI Institute). Se adotarmos a porcentagem mais conservadora (33%), temos que dos 30 milhões de brasileiros vegetarianos, cerca de 7 milhões seriam veganosem 2018. 

 
 

Protagonismo na América Latina 

 

Dois anos depois, já em 2020, a Ingredion realizou uma pesquisa em parceria com a Consultoria Opinaia, onde os resultados apontaram que cerca de 90% dos brasileiros buscam uma alimentação mais saudável e nutritiva nos produtos vegetais. É o maior índice entre os cinco países pesquisados, cuja lista é formada por Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru. Em termos percentuais, o ranking dos três países mais interessados pelos alimentos vegetais é composto por Brasil (90%), Peru (89%) e Argentina (78%). 

Atualmente no Brasil, existem mais de 3.523 estabelecimentos que oferecem pelo menos uma opção vegana no cardápio. Nos supermercados brasileiros também já é possível encontrar muitas versões veganas de produtos cárneos ou lácteos, como nuggets, presuntos, kibes, coxinhas, salsichas, linguiças, sorvetes e requeijões. 

 A América do Norte e a Europa são as regiões mais disputadas pelo mercado de produtos plant based‘, que incluem substitutos de carnes e leites. A busca por um estilo de vida mais saudável é um dos maiores motores para o mercado de proteínas, leites e snacks alternativos. Os produtos à base de vegetais ajudam a reduzir os níveis de açúcar e gordura no sangue, além de minimizarem o impacto ambiental e o sofrimento animal. 

Mundialmente, cerca de 70% dos consumidores estão mudando de dieta para prevenir obesidade, diabetes e colesterol, segundo a rede de supermercados britânica Sainsburys. Ainda de acordo com projeções do estudo da rede supermercadista, um quarto da população britânica deverá ser vegetariana e metade ‘flexitariana‘, em 2025. 

 

 

 

Mais vegetais 

A mais recente pesquisa do consultoria Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPEC), antigo Ibope Inteligência, realizada em fevereiro deste ano a pedido da SVB, reforça o avanço flexitariano. As entrevistas foram feitas com um total de 2.002 pessoas em todo o Brasil e revelou que o público acima dos 35 anos está buscando dietas mais saudáveis, com mais vegetais e menor consumo de carnes. Os dados mostram ainda que 46% dos brasileiros com este perfil pararam de consumir carne, ao menos uma vez por semana, por vontade própria. 

 

SERVIÇO 

O Quê: Curso de Gastronomia Vegana – 5 Ingredientes – Muitas Possibilidades com o chefe rafael Boing 

Onde: Criare Móveis Planejados – Rua Araranguá, 76 – América, Joinville – SC 

Quando: 28 de maio (sábado) 

Horário: das 8h às 14h 

Quanto: R$250,00 inscrições até o dia 21 de maio por R$197,00 

Inscrições via whats: 47 9966 0150 

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.