FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato /     Publicações Legais

   jornalismo@folhametropolitana.com

Parque Sambaqui Guaíra é inaugurado no bairro Aventureiro, em Joinville

O Parque Sambaqui Guaíra – Agata May Thiesen, no bairro Aventureiro, foi inaugurado na noite de sexta-feira, 28. A área, que recebeu revitalização é de aproximadamente 2,4 mil metros quadrados, integra uma área de 45 mil metros quadrados, que é preservada por abrigar o Sambaqui da Rua Guaíra.

A comunidade pode usufruir agora de um espaço com ciclovia, calçadas para caminhada, parquinho para as crianças, equipamentos para academia ao ar livre, paisagismo, estacionamento e sinalização.

“São espaços como esse que a gente precisa fazer, para as pessoas terem locais como esse perto de casa, se exercitarem, brincar com as famílias, estarem junto com os vizinhos. Isso é saúde, é segurança. É isso que temos que construir juntos, a cidade é nossa. Esse parque foi feito no meio do maior bairro da cidade, para que vocês tenham o prazer de curtir a cidade em família”, diz o prefeito Adriano Silva.

O prefeito lembrou que o Parque Sambaqui Guaíra será integrado ao Passeio Público do Aventureiro, que também está em obras. Da mesma forma, a Rua Peixes está com processo em andamento para pavimentação.

As obras realizadas pela Prefeitura de Joinville no Parque Sambaqui Guaíra tiveram o envolvimento de duas secretarias e somaram um investimento de R$ 4,4 milhões, com recursos próprios do município.

A Secretaria de Cultura e Turismo (Secult) ficou responsável pelas melhorias e benfeitorias no parque, um investimento superior a R$ 1,2 milhão.

Já a Secretaria de Infraestrutura Urbana, fez a pavimentação das ruas Aquário, Paulo Roberto Degelmann e Cláudio Lopes, que ficam no entorno do parque, e que receberam infraestrutura de drenagem e asfalto. Com recursos obtidos por meio de financiamento junto ao Banco do Brasil, só nesta etapa, foram aproximadamente R$ 2,5 milhões.

A Seinfra também implantou a iluminação pública, com 96 postes de fibra de vidro e 181 luminárias de LED, que teve investimento de R$ 718 mil, recursos oriundos da Cosip.

Antônia Souza é dona de casa e mora no bairro há cerca de sete anos. Diariamente, ela traz os três filhos para brincar no parque.

“Trago o Samuel, a Maria Eduarda e o Isaac, que só tem três meses, mas logo estará correndo aí. Eles adoram correr, brincar, sair um pouco das telas em casa. A gente mora aqui pertinho e foi muito bom o parquinho aqui. Foi maravilhoso,” diz Antônia.

Quem também estava aproveitando as brincadeiras no parquinho era a pequena Lorena, de sete anos. Quem traz ela para brincar é o avô, David Alves de Brito.

“A expectativa era muito grande, ansiedade para ver pronto. E agora a gente vê essa maravilha que está aqui. Um parquinho muito bom, atende muito bem a sociedade do bairro e também os que chegam. A gente se sente na obrigação de ajudar a zelar por isso aqui, porque é uma coisa muito boa no nosso bairro. De zero a 10 eu vou dar 11 e parabenizar a Prefeitura por esse trabalho magnífico que fez aqui pra nós”, elogia David, que é aposentado e morador do Aventureiro.

Localizado na rua Peixes, na esquina com a Alóis Finder, o Parque Sambaqui Guaíra foi planejado para ser uma área de convívio e integração de elementos naturais e arqueológicos, estruturado para o lazer e turismo cultural e também à educação para preservação ambiental e patrimonial.

Durante as obras, arqueólogos do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville acompanharam os trabalhos para enviar relatórios ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e demonstrar o cuidado do município com os sambaquis e informar a regularidade aos órgãos de preservação.

“A construção deste parque, no entorno do Sambaqui Guaíra é uma forma da gente não só valorizar o patrimônio cultural que se encontra aqui, construído há milhares de anos, mas também é uma forma de ajudar a proteger esse sítio arqueológico. Agora, com esse parque maravilhoso, iluminado, bem utilizado pelas pessoas, a gente tem a comprovação daquilo que a gente sempre defende. De que a melhor forma de proteger e preservar a cidade é com uso por parte das pessoas, que estão por aqui olhando o que está acontecendo e impedindo que esse sítio seja vandalizado”, afirma o secretário de Cultura e Turismo, Guilherme Gassenferth.

Quem foi Agata May Thiesen

O Parque Sambaqui Guaíra homenageia Agata May Thiesen, que chegou em Joinville em 1970 com o marido e filhos, foi uma grande incentivadora do projeto de musealização do Sambaqui Guaíra. A Lei 9.470, de 20 de setembro de 2023, que nomeou o parque é de autoria do vereador Alisson Júlio.

Agata nasceu em São Martinho (SC), em 7 de fevereiro de 1916. Foi casada com Bernardo Thiesen e teve 12 filhos, 31 netos e 47 bisnetos. Foi uma liderança atuante na igreja Nossa Senhora de Fátima, no Itaum, bairro que morou até o seu falecimento, no dia 1º de abril de 1986. Entre as ações sociais que realizava está o acolhimento e oferta de abrigo para gestantes em situação de risco, com problemas familiares ou financeiros, chegando a auxiliar em partos.

O que é um sambaqui

Os sambaquis são estruturas formadas por conchas e areia e reconhecidos como parte integrante do Patrimônio Cultural Brasileiro pela Constituição Federal. A preservação do Parque Sambaqui Guaíra – Agata May Thiesen é necessária pois o Sambaqui da Rua Guaíra está no seu interior, medindo cerca de quatro metros de altura e coberto pela vegetação.

Os povos sambaquianos viviam em morros, que hoje chamamos de sambaquis, e que eram construídos perto de rios ou do mar. Há indícios de que este sambaqui, no bairro Aventureiro, foi ocupado há mais de 5 mil anos.

Receba notícias em seu celular pelo grupo de WhatsApp do jornal Folha Metropolitana Curta nossa página do Facebook e siga-nos no Instagram

Folha Metropolitana

A diferença entre a literatura e o jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida… Oscar Wilde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *