FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato /     Publicações Legais

   jornalismo@folhametropolitana.com

Ministério da Saúde destaca Joinville por atuação no tratamento da tuberculose

A Secretaria da Saúde da Prefeitura de Joinville foi certificada pelo Ministério da Saúde por sua atuação no tratamento da tuberculose. O município superou a meta em três índices. Os certificados foram entregues pela Coordenação Geral de Vigilância da Tuberculose, Micoses Endêmicas e Micobactérias Não Tuberculosas do Ministério da Saúde (CGTM/Dathai/SVSA/MS).

“Os prêmios refletem o esforço das equipes e o desenvolvimento de diversas ações para garantir o diagnóstico precoce e oportuno da tuberculose no município”, afirma o diretor executivo da Secretaria da Saúde, Douglas Calheiros Machado.

Joinville alcançou 100% de sucesso de tratamento (cura e tratamento completo) dos casos novos de tuberculose multidroga resistente e tuberculose resistente à rifampicina no ano de 2022. A meta do Ministério da Saúde era de pelo menos 77,5%.

O município obteve 97,10% de contatos examinados de casos novos de tuberculose pulmonar com confirmação laboratorial em 2022, ultrapassando a meta de 90%.

Também foram superados os casos de tuberculose com encerramento em branco, ignorado ou transferência de janeiro a junho de 2022. O resultado obtido foi de 0% (a meta era alcançar 5% ou menos).

O tratamento da tuberculose em Joinville é realizado pela Unidade de Assistência Especializada da Secretaria da Saúde. O serviço está localizado na rua Abdon Batista, 172, Centro, e funciona das 7h às 13h. O telefone de contato é o (47) 3417-1358.

No Laboratório Municipal, é desenvolvido o programa de tuberculose, com ações para diagnóstico precoce da doença.

Receba notícias em seu celular pelo grupo de WhatsApp do jornal Folha Metropolitana Curta nossa página do Facebook e siga-nos no Instagram

Folha Metropolitana

A diferença entre a literatura e o jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida… Oscar Wilde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *