LUIZ CARLOS PRATES: O melhor elogio