FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Joinville recebe apresentações gratuitas do espetáculo “Quem Prospera Sempre Alcança”

oinville, cidade naturalmente empreendedora e cheia de gente com iniciativa e vontade de crescer, recebe em fevereiro um espetáculo teatral que reflete essa busca por outros caminhos e novas ideias com o mesmo fim: a completa realização. Vindo de São Paulo, em sua terceira turnê nacional, o espetáculo QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA será apresentado no dia 13, no jardim do Museu de Arte de Joinville (MAJ), e no dia 15, no CEU Aventureiro, sempre com entrada gratuita, interpretação em libras e programa em braille.

QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA, que aborda a determinação dos brasileiros em encontrar novas opções de trabalho por conta própria, ganha novos tons com grande parte da população lançando mão da criatividade para seguir trabalhando. A peça fala sobre a importância do planejamento e da organização para a concretização dos sonhos, principalmente dos novos empreendedores brasileiros, que, até pela falta de empregos agravada pela pandemia da COVID-19, criam os seus pequenos negócios para gerar a sua renda.

Em QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA, Leonardo Cortez assina a dramaturgia e direção e os atores André Santos e Djair Guilherme se revezam em onze diferentes personagens. Patrocinado pela Visa, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial da Cultura, do Governo Federal, a atual turnê passará por 15 cidades de oito Estados, num total de 45 apresentações gratuitas.

Em Joinville, além das duas sessões abertas ao público, o espetáculo terá três sessões para os alunos de duas escolas públicas da cidade, a EEB Governador Celso Ramos e a EEB Dr. Georg Keller.

O PROJETO

QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA é um espetáculo de rua, cuja proposta de encenação dialoga diretamente com as raízes do teatro popular, do circo-teatro e da comédia de costumes. O humor é elemento de aproximação direta com o público, conquistado através de um texto ágil, contemporâneo e de comunicação franca, características notórias da dramaturgia de Leonardo Cortez, um dos autores mais importantes da atual dramaturgia paulistana e que já demonstrou o pleno domínio da estrutura dialógica e da carpintaria teatral em textos como “Amor à vista”, “Pousada Refúgio”, “Rua do medo”, “Maldito benefício” e “Sala dos professores”.

QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA começa com a entrada de dois técnicos de uma companhia teatral encarregados de montar o palco para a apresentação que será feita no local. Eles fazem às vezes de operários e mestres de cerimônia e evocam situações sobre empreendedorismo a partir de quatro histórias. A primeira história é a da própria companhia teatral. Na segunda, duas fãs de uma dupla sertaneja decidem, no meio da fila para entrar no show, como vão gastar o dinheiro que juntaram com muito sacrifício. Já na terceira, dois desempregados decidem empreender como vendedores ambulantes e entram em uma atrapalhada sociedade e na última, um falido dono de boteco recebe a visita de uma inusitada fada-madrinha.

A metalinguagem proposta por QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA incentiva o embarque do espectador em diferentes camadas: assim, o entendimento do fazer teatral e as necessidades imperativas para a criação de uma obra se intercalam com a diversão que abre caminhos para a plena absorção da parte conceitual do texto ligada à problemáticas contemporâneas: como se organizar, planejar, inventar e realizar o trabalho quando falta emprego, educação financeira.

E se no início da peça mostra a estrutura sendo revelada aos olhos do público, no decorrer embarcamos no jogo com o mergulho na pura convenção teatral. A partir do cenário montado, novos personagens surgem através do uso de acessórios e figurinos, numa sucessão de cenas com características de esquetes o que proporciona a absorção da obra inclusive para os transeuntes que estão de passagem pela rua ou que começaram a assistir a peça depois do seu início. Nesse momento do espetáculo, a música e a dança entram como elementos de linguagem cobrando dos atores, versatilidade, energia e multiplicidade de aptidões. Assim, a proposta do espetáculo se concretiza através do fascínio gerado pela sucessão de elementos surpreendentes que revigoram a atenção do público na medida em que o espetáculo se desenrola.

Sem didatismo e com muito humor

O autor e diretor Leonardo Cortez explica que QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA não tem a pretensão de ser didático, mas apresenta, com muito humor, situações e ciladas que qualquer um pode se meter por conta da inexperiência nos negócios e na vida pessoal. “O espetáculo é anterior a pandemia e devido ao cenário econômico já dialogava muito com o público. Agora, que a situação piorou, acredito que falar de empreendedorismo e educação financeira pode ser um alerta para algumas armadilhas.”

A encenação busca as raízes do teatro popular, do circo-teatro e da comédia de costumes. “Artisticamente, pesquisei sobre a linguagem teatral do espetáculo de rua, me debruçando sobre a obra de Dario Fo e os trabalhos da Cia. La Mínima”, acrescenta o autor e diretor. Leonardo conta ainda que o espetáculo pode ser apresentado na rua, em parques, escolas e até teatros e que em 2020, com a necessidade do isolamento social, foi feito de forma virtual.

Já a diretora de produção Sonia Kavantan, da Kavantan Projetos e Eventos Culturais, reforça a missão da peça junto à democratização do acesso ao teatro, que tem todas as suas apresentações gratuitas e com acessibilidade a portadores de necessidades especiais físicas, auditivas e visuais.

“As pequenas empresas são a espinha dorsal da economia. Apesar de importantes, elas normalmente não dispõem do treinamento, da tecnologia e das ferramentas financeiras que as ajudariam a crescer. Por isso, a Visa está globalmente comprometida a ajudar as empresas a crescerem por meio de acesso a capital, ativos, expertise e parcerias”, explica Sabrina Sciama, diretora de Comunicação Corporativa da Visa do Brasil. “O patrocínio da peça é um de nossos compromissos para levar informação relevante de maneira gratuita para os empreendedores do país”.

Onze personagens

Os atores André Santos e Djair Guilherme dão vida a onze personagens diferentes. A cada cena, novos personagens são evocados pelos dois atores a partir do uso de figurinos e acessórios numa estética que remete ao circo.

André Santos conta que voltar às apresentações presenciais é muito prazeroso, pois dessa forma ele pode sentir a energia do público. “Voltar apresentar presencialmente o espetáculo Quem Prospera Sempre Alcança é voltar para um lugar de afeto, alegria e arte em estado puro. Seja na rua, na praça, em parques, escolas, a energia entre o público e a peça é uma energia criativa e empática”, explica. Para ele, a arte encontra atalhos e chega no destino final de qualquer forma.

Já Djair Guilherme acredita que estar de volta aos palcos possibilita olhar no olho das pessoas que estão na plateia e entender o que eles estão passando e sentindo. “A gente fez o espetáculo em tantas circunstâncias diferentes, em tantos espaços que não o teatro, e as pessoas vinham conversar com a gente e dizer que estávamos contando a história de vida deles. A melhor coisa do mundo é poder ver a nossa gente dando risadas e se reerguendo. Vamos pra frente!”, acredita o ator.

Serviço:

QUEM PROSPERA SEMPRE ALCANÇA

Duração – 45 minutos (espetáculo)
Classificação livre.

Apresentações abertas ao público, com entrada gratuita:

Dia 13/02, às 19h
Jardim do MAJ, Rua 15 de Novembro, 1.400
Dia 15/02, às 20h
CEU Aventureiro, Rua Theonesto Westrupp, s/nº

Apresentações fechadas:

Dia 14/02, às 10h30 e às 20h
Para os alunos da EEB Dr. Georg Keller
Dia 15/02, às 09h
Para os alunos da EEM Governador Celso Ramos

Facebook e Instagram – @quemprospera
Fotos: João Caldas Filho/divulgação

Ficha Técnica

Texto e Direção – Leonardo Cortez
Elenco – André Santos e Djair Guilherme
Assistência de Direção – Rogério Barsan
Composição e Direção Musical – Jonatan Harold
Cenário e Figurino – Márcio Araújo e equipe
Iluminação – Ricardo Bueno
Coreografia – Fabiana Santos
Operação de Som – Rogério Barsan
Fotografia – João Caldas Filho
Identidade Visual – Fernando Moser
Direção de Produção – Sonia Kavantan
Produção – Tiago Barizon e Rogério Barsan
Assistente Administrativo – Milka Master
Realização – Kavantan Projetos e Eventos Culturais

Lei Nacional de Incentivo à Cultura
Patrocínio – Visa
Apoio – AJOTE e Secretaria de Cultura e Turismo de Joinville
Realização – Kavantan Projetos e Eventos Culturais, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal

Informações e agendamento para grupos pelo e-mail: quemprospera@kavantan.com.br

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.