FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Joinville discute economia global em Fórum Nacional para Secretários da Fazenda

Os desafios da economia global e o cenário que exige cautela estiveram em pauta no debate Análise Macro e Conjuntura Econômica Brasileira, evento do Fórum Nacional de Secretários Municipais da Fazenda e Finanças, realizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

O encontro foi realizado virtualmente na terça-feira (3/5) e teve a participação de 63 secretários municipais de fazenda, sendo a maioria representantes de cidades com mais de 100 mil habitantes.

A abertura foi feita pela presidente da FNP e secretária da Fazenda de Salvador (BA), Giovanna Victer. À frente das discussões, especialistas como Caio Megale, economista-chefe da XP Inc., Fernando Honorato, economista-chefe do Bradesco; e João Villaverde professor e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

Mediador do debate, o secretário da Fazenda de Joinville, Flávio Martins Alves, destacou como tema central do evento, a preocupação com o cenário econômico nacional e, consequentemente, nos municípios, tendo como base fatores internacionais como a guerra na Ucrânia e seus impactos na cadeia global de distribuição de produtos; a dificuldade inflacionária vivida pela economia americana; e, ainda, a pandemia da Covid-19 na China.

De acordo com os especialistas, embora a arrecadação de alguns estados e municípios tenham tido bons resultados no primeiro trimestre deste ano, um panorama menos otimista pode se revelar a partir da segunda metade do ano.

“O entendimento que temos no cenário macro é que esse crescimento não seja duradouro, porque a economia global caminha para possível retração no segundo semestre. A inflação é o ponto que mais preocupa os especialistas”, afirma Alves.

Cautela, digitalização e racionalização de gastos

Diante desse cenário, a conclusão dos gestores é de que o momento exige cautela, já que retrações na economia internacional podem, também, refletir internamente.

Além disso, o secretário da Fazenda de Joinville destaca como ações que devem ser priorizadas: “Os municípios precisam buscar o processo de digitalização cada vez maior e a racionalização do custeio, não assumindo responsabilidades que são da União e dos Estados. Os secretários discutiram formas de gestão ativa e responsável e encerraram a discussão cientes de que precisam fazer isso”.

Um dos resultados concretos do evento será a elaboração de uma carta que será entregue aos presidenciáveis, pelos representantes do Fórum Nacional de Secretários Municipais da Fazenda e Finanças.

O documento vai expor aos candidatos que disputarão as eleições à Presidência da República, sobre a importância de dar aos municípios condições para enfrentarem os períodos de crise econômica e pós pandemia.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.