FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Entra21: Curso para desenvolvedores na área de tecnologia tem vagas abertas para todo o Estado

O Entra21 é um tradicional programa de capacitação para a área de tecnologia que já formou mais de cinco mil alunos em Blumenau e no Vale do Itajaí. E, neste ano, vai dar mais um passo para capacitar novos profissionais: com as modalidades on-line e ensino à distância (EAD), será ampliado para todo o estado de Santa Catarina. A expectativa é de que cerca de seis mil estudantes sejam beneficiados. As inscrições podem ser feitas a partir de 31 de janeiro.

O programa é uma iniciativa do Polo Tecnológico de Informação e Comunicação da Região de Blumenau (Blusoft) com o apoio da prefeitura de Blumenau. Desde 2006, quando iniciou, conta com o Governo do Estado, através da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), como principal financiador. Neste ano, a fundação vai destinar R$ 2 milhões para ampliação do programa, que passa a ser oferecido para todo o estado.

“O Entra21 é um programa de formação de desenvolvedores, programadores que tem sido executado pela Blusoft contando com o apoio da Fapesc”, afirmou o presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen. “E desde que assumimos esta gestão tentamos entender este movimento, compreender esse processo e levar esta experiência exitosa para outras regiões do estado. E neste ano de 2022, até pela crescente demanda de mão de obra de programadores, nós ampliamos a atuação do Entra21.”

O presidente da Blusoft-Acate, Bruno Tiergarten, salienta a importância da parceria com a fundação. “A ampliação do Entra21 será possível com o aumento do investimento da Fapesc, bem como dos demais investidores, permitindo estender a ação para toda Santa Catarina”, afirma.

“O setor de tecnologia e inovação responde por uma fatia significativa da economia catarinense”, ressalta o secretário da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Sustentável (SDE), Luciano Buligon. “Há vagas bem remuneradas, mas, muitas vezes, falta mão de obra capacitada. Programas como o Entra21 têm um papel relevante na capacitação de pessoas, o que vai gerar novas chances de crescimento pessoal e contribuem para a roda da economia girar no Estado. É um mar de novas oportunidades e um incentivo para nossos jovens no Estado”.

O Entra21 será lançado oficialmente no dia 08 de fevereiro, às 10h, no Auditório da Fapesc. O evento contará com a presença do governador do estado, Carlos Moisés, prefeitos e autoridades.

O curso terá três modalidades: presencial, com aulas ministradas em Blumenau, com 300 vagas; on-line, com aulas ao vivo, com 300 vagas; e EAD, com aulas gravadas. “Todos os alunos que se inscreverem e não forem selecionados para as turmas presenciais e on-line poderão fazer o EAD”, explica Sérgio José Tomio, coordenador geral do programa. “E se o estudante fizer o EAD dentro do período estipulado, será considerado um aluno formado no Entra21 e vamos trabalhar por sua empregabilidade.”

Empregabilidade é uma palavra-chave para o sucesso do Entra21. De acordo com Tomio, nos três primeiros meses após a formatura pelo menos dois terços dos alunos costumam estar empregados – muitas vezes chegando a picos de 80%. O projeto original, que contava com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e de empresas de tecnologia, como Microsoft e IBM, previa 40% de empregabilidade em seis meses.

Para participar do Entra21 é preciso ter mais de 16 anos e ter cursado ou estar cursando o Ensino Médio. A maioria dos alunos é formada por jovens de até 29. “Mas nós destinamos pelo menos 10% de vagas para pessoas acima dos 30 anos que queiram voltar para o mercado de trabalho, mudar de profissão ou se especializar “, informa Tomio.

As inscrições podem ser feitas no site do Entra21 até o dia 27 de março. Os interessados devem preencher um formulário, cujas informações serão analisadas por profissionais de Recursos Humanos. O processo seletivo também vai contar com realização de entrevistas.

Para que mais pessoas possam fazer o curso nas modalidades on-line e EAD, estão sendo estabelecidas parcerias com 18 cidades-polo: Florianópolis, Criciúma, São José, Palhoça, Tubarão, Joinville, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Blumenau, Itajaí, Balneário Camboriú, Brusque, Lages, Rio do Sul, Chapecó, Caçador, Joaçaba e Videira. Porém, podem se inscrever interessados de todos os municípios catarinenses. “Nossa ideia é que os alunos que não tenham internet ou computador adequados possam fazer o curso. Pode ser um Centro de Inovação ou outra estrutura que possa ceder um espaço adequado para o aluno estudar”, afirma Tomio.

Curso será de abril a outubro

O curso será realizado de abril a outubro, no período da manhã, da tarde ou da noite, com 480 horas de formação. Destas, 356 horas serão de disciplinas técnicas, onde o aluno fará uma das especialidades: Python, C#, React, Java, Dev. Mobile, Front End, Banco de Dados, PHP, Vue.js, Analista de Dados, Flutter, UX & UI, Marketing Digital, ou Pacote Office. Também terá aulas de Inglês (80h), Desenvolvimento Humano e Criação de Portfólio (24h), Empreendedorismo e Inovação (8h) e Contabilidade e Finanças (12h).

“É importante frisar que o Entra21 é, ao mesmo tempo, um projeto de cunho social, porque dá preferência para pessoas de baixa renda, e promove riqueza nas cidades onde atua”, avalia Tomio. “Também destaco que é um curso gratuito, mas não perde em qualidade em requisito nenhum para cursos particulares”.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.