FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Deficientes físicos de Balneário Piçarras ganham bolsa de estudos integral para ensino superior

A Secretaria de Assistência Social de Balneário Piçarras oficializou a entrega do benefício de bolsa de estudos integral do ensino superior para quatro moradores do município, portadores de deficiência física. A entrega contou com a presença da primeira dama, Andressa Pera.

O programa Bolsa Amparo Social é oferecido pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) em parceria com a prefeitura, a fim de alcançar a população e exercer o papel de agente social.

Os beneficiários de Balneário Piçarras passaram pelo processo de inscrição no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), análise da universidade e do Ministério Público do Trabalho da 12ª Região, com repasse de benefício de acordo com a vulnerabilidade econômica. Os interessados puderam se inscrever em todos os cursos ofertados pela Univali, exceto Medicina. Estes são portadores de diferentes tipos de deficiência, entre o uso de prótese na perna, falta de mobilidade, surdez e mudez.

Luciano, morador do bairro Itacolomi, tem visão mono ocular e perda da mobilidade do braço direito. Aos 36 anos de idade, vai ingressar no curso de Arquitetura e Urbanismo. “Eu soube do bolsa amparo social pelas redes sociais. Fui até o Cras do Itacolomi para saber mais informações e vi que me enquadrava nos requisitos. Escolhi o curso por ser uma área que gosto bastante. Todo o processo, desde o primeiro contato com as assistentes sociais e a equipe da prefeitura, estão de parabéns pelo trabalho que exercem no município, principalmente na questão de inclusão”, destaca Luciano Rodrigues da Silva Oderdenge.

“Graças a essa parceria possibilitamos para nossa população mais esse benefício. Nosso compromisso sempre será esse, gerar desenvolvimento e inclusão social. Esses quatro bolsistas são orgulho para nós e representarão nossa cidade nesse importante programa”, destaca o secretário de Assistência Social, Dorval Vieira.

“Nós que temos nossas limitações enfrentamos vários desafios, até nas tarefas domésticas, que para a maioria é simples. Nesse mercado de trabalho tão competitivo que temos hoje em dia, se não tiver um impulso para a maioria das pessoas com deficiência fica muito difícil de trabalhar de estudar. Foi a maior oportunidade da minha vida, o sentimento no momento é de alegria e eterna gratidão a cada uma das pessoas que trabalharam para que isso se concretizasse”, completa Luciano Rodrigues.

 

Receba notícias em seu celular pelo grupo de WhatsApp do jornal Folha Metropolitana

Curta nossa página do Facebook e siga-nos no Instagram

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.