FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Cresce o índice de afastamento dos profissionais de Saúde em Joinville

Em todo o Brasil, diversos setores estão sendo impactados pelo afastamento de profissionais para tratamento de saúde, sobretudo com sintomas de Covid-19 ou síndromes gripais. Em Joinville, cerca de 6% dos servidores municipais da área da Saúde estão afastados na quarta-feira (19).

Do total de 3,4 mil servidores que atuam na Rede Municipal de Saúde de Joinville; desempenhando suas atividades em Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), Unidades de Pronto-atendimento (UPAs) e áreas de apoio; 202 estão afastados de suas atividades para tratamento de saúde.

“A maioria dos afastamentos é por queixa respiratória, seja para tratamento de Covid ou de gripe. Este percentual representa um desafio, principalmente considerando a alta demanda de procura por atendimentos”, explica Andrei Kolaceke, diretor executivo da Secretaria da Saúde.

Desde o início deste ano, 91 servidores da Saúde contraíram Covid-19 e precisaram ficar afastados de suas atividades para o tratamento. Este fato reduz a força de trabalho em algumas unidades, gerando um tempo de atendimento maior que o habitual, sobretudo nas UPAs.

“Estamos mobilizando todos os esforços para continuar atendendo a população que busca por nossas unidades, mesmo que algumas delas estejam com as equipes desfalcadas. Neste momento, nós agradecemos a população pela compreensão e pela paciência”, reforça Kolaceke.

Conforme determinam as autoridades sanitárias e a legislação vigente, a Prefeitura de Joinville disponibiliza Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) em suas unidades de saúde para a utilização dos profissionais durante os atendimentos.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.