Com cultivo liberado pelo Mapa, macroalga pode ser boa alternativa de renda para maricultores catarinenses