FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Celesc abre as portas da Usina Piraí para visita ao público

No dia 05 de março, das 9h às 15h, a Celesc abre as portas da Usina Piraí, em Joinville, para receber a comunidade. Na programação, ações de saúde, bem-estar e conscientização ecológica. No dia, a Celesc irá arrecadar alimentos não perecíveis que serão doados a entidades carentes da região, divulgadas no dia do evento.

Entre as atrações, já está confirmada a participação especial da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, além de apresentações culturais; apresentação da Banda Municipal e da Banda da Polícia Militar; apresentação de vídeo histórico e visita pela Usina Piraí; mostra de meio ambiente, exposição de produtos típicos regionais e feira de artesanato.

“A Celesc, mais uma vez, abre as portas de um dos pontos turísticos da região, para que a comunidade usufrua de uma programação diversificada, valorizando a história e o meio ambiente, na Usina Piraí”, destaca o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios da Celesc, Pablo Cupani Carena. O diretor destaca a importância histórica da Usina, um patrimônio histórico da sociedade catarinense.

Sobre a Usina Hidrelétrica do Piraí

Inaugurada oficialmente em fevereiro de 1908, Piraí é a usina mais antiga de Santa Catarina. É uma das únicas do país a gerar energia sem sofrer interrupções desde a inauguração.Instalada inicialmente com 400kW de potência, no início, fornecia energia para alguns prédios públicos e para iluminação das ruas do centro de Joinville. Hoje, a sua energia continua contribuindo com o sistema elétrico. Porém, mais do que isso, representa um grande patrimônio da energia dos catarinenses.

A energia de Piraí sustentou o desenvolvimento econômico e social de Joinville, principalmente até a década de 1970, quando a energia vinda de outras hidrelétricas passou a atender o crescimento da região.

A outorga de Piraí passou para a Celesc por meio do Decreto Federal no 59.453 de 3 de novembro de 1966, com termo de prorrogação de 29 de junho de 1999 e termo final de concessão, assinado em  7 de novembro de 2016. Depois, passou por processo de automação, sendo atualmente telecomandada diretamente do Centro de Operação da Geração, em Florianópolis.

A região de entorno da Usina, aos pés da Serra do Mar, está ocupada por pequenas propriedades agrícolas. A arquitetura enxaimel de várias casas, algumas centenárias, revela a sua origem: a colonização alemã. O ambiente campestre, reforçado pela natureza exuberante com rica fauna e flora e belos riachos, atrai hoje inúmeros visitantes, muitos deles adeptos do ecoturismo e ciclo aventura.

Importante:

Para minimizar o tráfego e facilitar o acesso no dia do evento, a Celesc incentiva os participantes a irem de bike ou utilizar o transporte gratuito.  Não esqueça de levar máscara, álcool em gel, repelente e protetor solar. Caso as condições climáticas não sejam favoráveis, o evento será transferido. O evento conta com o apoio da Prefeitura de Joinville.

Serviço:

Onde: saída transporte gratuito loja da Celesc – Rua Timbó, 1630, esquina com a Rua Bento Gonçalves.

Quando: 5 de março, a partir das 8h30

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.