FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Cardiologista do Sistema Hapvida fala sobre boas práticas para prevenir as doenças cardiovasculares

O sistema cardiovascular, formado pelo coração e pelos vasos sanguíneos, é fundamental para o equilíbrio do organismo, pois possibilita a circulação do sangue, a irrigação de órgãos e tecidos e a distribuição de oxigênio e nutrientes. É, também, responsável por sinais vitais, como a frequência cardíaca e a pressão arterial.
Mas a sua importância nem sempre acompanha os cuidados devidos. De acordo com a Organização Pan-americana de Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo.
Conforme o cardiologista Alexandre Gayoso, sentir uma dor com a sensação de aperto ou queimação em regiões do corpo como peito, mandíbula ou braço esquerdo são alguns dos sinais de alerta que podem ser observados.
Dizer não ao sedentarismo é outro importante passo para reverter essa posição no ranking. A OMS (Organizacão Mundial da Saúde) recomenda a realização de, no mínimo, 150 minutos de atividade física aeróbica por semana. O cardiologista alerta também para o cuidado com a saúde emocional: “depressão e ansiedade aumentam o risco”. De acordo com Gayoso, quem já tem antecedentes de familiares com doenças cardiovasculares deve praticar exercícios físicos diariamente, manter uma alimentação saudável e fazer um acompanhamento periódico com cardiologista.
Morar numa cidade com alto nível de poluição é um fator de risco a ser considerado, pois aumenta o risco de doenças pulmonares, que aumentam o risco de infarto. Além disso, climas frios não são propícios. Conforme a American Heart Association (Associação Americana do Coração), as baixas temperaturas aumentam em até 25% nas ocorrências de doenças cardiovasculares. Isso ocorre pelo fato de o coração realizar um esforço maior para manter o equilíbrio térmico.
A prevenção começa por você
Alimente-se de forma equilibrada
• Reduza a ingestão de massas, sal, doce, enlatados, temperos prontos, gordura saturada e refrigerantes.
• Aumente o consumo de alimentos ricos em fibras como frutas, legumes, verduras e farelos.
• Mantenha o peso sob controle.
• Evite bebidas alcoólicas.
Cuide das crianças
• A asterosclerose, por exemplo, começa na infância. Os recém-nascidos devem ser avaliados por cardiologistas.
Fique de olho na pressão
• A hipertensão arterial pode levar ao infarto e derrame cerebral.
• Alimentação e uso de medicamentos são aliados no controle da pressão.
Esteja atento às emoções
• O estresse eleva a pressão arterial, a frequência cardíaca, o colesterol e a incidência de ataques cardíacos.
Diga adeus ao cigarro
• A nicotina aumenta a pressão arterial.
• O tabaco contribui para o endurecimento e menor elasticidade das paredes das artérias, o que promove a aterosclerose e contribui para a ocorrência de acidente vascular cerebral ou infarto do miocárdio.
• 50% dos fumantes morrem de doenças cardiovasculares.
Movimente-se
• Pessoas sedentárias têm maior tendência a obesidade e ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
• Procure um cardiologista para verificar as suas condições cardiovasculares e estabeleça uma rotina de exercícios adequada.
Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.