FOLHA METROPOLITANA Jornal diário de Joinville e Araquari

Quem SomosAnuncieContato

   jornalismo@folhametropolitana.com

Sidney Sabel (Democratas) disse ter recebido denúncia em pen drive e carta sobre suposta improbidade administrativa de secretários municipais como Jorge Sá, da Infraestrutura Urbana. Afirmou que não fazia acusações, mas não podia se omitir. Pediu à Mesa Diretora que fizesse a leitura da denúncia e que a Câmara a apurasse. O presidente da Mesa, Maurício Peixer (PL), entretanto, disse que foi pego de surpresa e que analisaria a denúncia até o fim da sessão.
Ainda sobre esse assunto, Cassiano Ucker (Cidadania) falou que achava importante trazer ao conhecimento dos demais vereadores porque faz parte do processo dos vereadores fiscalizar. Reproduziu no microfone um áudio em que um homem, que ele identificou como um secretário municipal, se comprometeria em fazer corretagem de imóveis. Ele não mencionou o nome do secretário.
Mais tarde, como líder partidário, Sabel afirmou que ele e Ucker não “partem para acusação”, mas que informavam o recebimento da denúncia para que a Câmara fiscalize e os acusados se defendam.

O que diz a Prefeitura de Joinville :

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Na tarde desta terça-feira (15/2), durante Reunião Ordinária da Câmara de Vereadores, a Prefeitura de Joinville tomou conhecimento da protocolização de denúncia por parte dos vereadores Sidney Sabel e Cassiano Ucker junto à Presidência da Casa Legislativa.

Integram o documento dois trechos isolados de gravação não autorizada realizada durante reunião pública entre o secretário Jorge Luiz Correia de Sá com servidores da Secretaria de Infraestrutura de Joinville (Seinfra).

Na ocasião, o secretário explicou os motivos que levaram a gestão municipal ao fechamento da Fábrica de Tubos e a devolução do terreno locado ao Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Ipreville).

Fato relevante é que a Fábrica de Tubos não produzia tubos há mais de 1 ano e a estrutura estava interditada por não apresentar condições adequadas de segurança aos servidores. Atualmente, a equipe está atuando na produção de elementos de concreto armado na Unidade de Obras, em um ambiente de trabalho adequado.

Cabe ressaltar que toda a venda de imóveis é realizada por meio de leilão, não sendo possível nenhum tipo de venda direta ou de favorecimento. Os nomes citados pelo secretário tiveram o objetivo de exemplificar que existe interesse imobiliário na aquisição de imóveis com grandes áreas edificáveis.

Todos os esclarecimentos necessários serão prestados de forma detalhada oportunamente, reforçando o compromisso da gestão municipal com a transparência e com a eficiência da gestão.

A Prefeitura de Joinville lamenta o ocorrido, considerando o fato de vereadores utilizarem trechos isolados de uma reunião para compor uma narrativa desconectada da realidade.

Folha

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.